Virei publicitário, e agora?

Recém-formados comentam os desafios e oportunidades daqueles que se preparam para chegar ao mercado

Luiz Gustavo Pacete em Meio e Mensagem

10 de julho de 2017 – 7h59

Por décadas, o curso de Publicidade e Propaganda esteve entre os mais procurados nos principais rankings. Nos últimos sete anos, chegou a perder posições, mas continua sendo um dos ofícios preferidos pelos jovens. Das profissões mais concorridas da Fuvest em 2017, o curso ficou em quarto lugar, atrás de Relações Internacionais, Psicologia e Medicina. Com cada vez mais alunos se formando e um mercado que muda cada vez mais rápido, é natural que surjam vários questionamentos pelos recém-formados. O que fazer agora?

Janaina Martins, analista de mídias sociais e CRM na SalveTribal Worldwide, formada em publicidade na Faculdade Zumbi dos Palmares, conta que durante o estágio de publicidade não fica muito claro, em alguns casos, o peso da responsabilidade de um funcionário efetivo. “Quando você ingressa como funcionário se depara com uma rotina de trabalho diferente, mais ampla e com atividades mais exigentes”, diz Janaina.

“Por mais fantasioso que seja, saímos da faculdade com a intenção de mudar o mundo por meio da comunicação. Quando entramos pela primeira vez numa agência esse pensamento é confrontado, muitas vezes, pelos diferentes valores da agência e cada cliente”, conta Janaina. A profissional ressalta que o mercado publicitário é amplo, mas o profissional precisar saber como se vender. “Estudar como ele vai apresentar numa entrevista, aquele fator diferencial que combine com os valores do local e faça ele sair na frente. A publicidade está em muitos lugares e o mercado procura gente com vontade de fazer parte do time e dar o seu melhor”, diz Janaina.

Continue Reading